segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

A vida é um jogo

Ai é, é...
Senão vejamos:

É um jogo de Trivial:
Os "saberes inúteis" servem de facto para alguma coisa. E não basta saber muito sobre um tema. Tentem lá ganhar um jogo respondendo só a perguntas de futebol... A cultura geral ainda tem, sem qualquer dúvida, o seu peso na nossa sociedade. E mesmo que não sirva para ganhar o jogo, serve pelo menos para ganhar o respeito e a admiração "do povo".

É um jogo de Scrable:
Os mais desembaraçados com as palavras tendem a safar-se melhor. Quanto maior fôr o domínio da língua mais hipóteses se tem de ganhar. Quanto mais se disser mais se pontua.

É um jogo de Tabu:
Ás vezes não podemos dizer as coisas directamente às pessoas, tentamos lá chegar de outra maneira, como se costuma dizer "por outras palavras"... Vamos dar uma volta ao bilhar grande to get to the point.

É um jogo de What where you thinking:
O objectivo deste jogo é tentar pensar como os outros. Eta! coisa difícil... parece fácil à partida, mas só quando se começam a contar pontos é que nos apercebemos de que as nossas cabecinhas pensam todas de maneira diferente. E no entanto, se quisermos pontuar, temos de conseguir pôr de lado os nossos gostos, as nossas preferências, os nossos conhecimentos e tentar perceber como funciona a cabecinha dos outros, da maioria, pois é isso que vai render.

É um jogo de Tarot:
Umas vezes vamos a jogo confiantemente, fazemos grandes apostas, sem precisar da ajuda de ninguém. Outras atiramo-nos timidamente a contar com o chien, com o parceiro e com a ajudinha dos Deuses.
O que é divertido é que, em ambos os casos, ás vezes há grandes surpresas. A vida nem sempre nos corre como esperávamos. Quantas vezes não se viu malta a fazer duas vazas numa Garde Contre ou a quase fazer Chelem numa petite...
É um jogo de Mah-jong:
Podemos optar por um jogo pindérico ou tentar um jogo especial. Nos pindericos temos maior controle sobre o desenrolar do jogo do que nos especiais que depende sobretudo da sorte. Na maior parte dos jogos especiais, se não conseguirmos fazer Mah-jong nem sequer pontuamos nada. No entanto, correndo bem, pode-se ganhar o jogo só com um destes. Dão muito mais pica, muito mais adrenalina, e são geralmente jogos mais bonitos, mas não são fáceis.

É um jogo de Settlers:
Vamos construindo o nosso mundo, passo a passo, tijolo a tijolo...
De vez em quando os nossos interesses entram em conflito com os do lado e começa a batatada. Vamos amealhando as nossas cartitas e de quando em quando aparece um "ladrão" que nos leva aquilo que tínhamos demorado tanto tempo a conseguir. Entenda-se o ladrão como sendo "as ironias do destino"...
Quanto mais temos, mais produzimos, mais ganhamos, mais rapidamente avançamos na pontuação.
O factor aleatório, como toda a gente sabe, é importantíssimo.
E as estatísticas são uma batata...

É um jogo de Carcassonne:
Vamos recebendo "peças de um puzzle" que tentamos encaixar nas peças em jogo, no jogo comum. Há geralmente vários sítios onde as colocar, em várias posições.
Temos de decidir se vamos investir muito tempo num projecto grande ou tentar fechar vários mais pequenos. Volta não volta há um chuleco que se pendura em nós e ás vezes até consegue abarbatar-se aos pontos que fomos nós que gerámos. Isto também pode obviamente ser feito em assumida colaboração e os pontos divididos irmãmente, claro.
É preciso ter muito cuidado com os peasants... se mobilizamos todas as nossas "tropas" num projecto a muito longo prazo arriscamo-nos a não ter com que progredir no imediatamente.
E claro, como na vida, há porcos... LOLOLOLOLOLOLOL

É um jogo de Ticket to Ride:
Sabemos que queremos ir daqui para ali...
Daí a conseguirmos fazê-lo, teremos de suar um bocado.
Ás vezes não temos as cartas certas. A coisa vai demorando e quando damos por nós já vamos ter de dar a volta por outro lado.
Outras vezes desistimos logo de determinados objectivos, demasiado ambiciosos, demasiado fora da nossa rota.
Umas vezes ganha-se atingindo muitos objectivos, outras bastam poucos mas bons.
Umas vezes biscamos cartas que estamos a ver e outras atiramo-nos ao desconhecido.
Quando estamos satisfeitos com o nosso jogo (ou antes pelo contrário) podemos sempre tentar mais objectivos. Ás vezes até acabamos por descobrir que já estão cumpridos.

É um jogo de Puerto Rico:
É preciso estar concentrado, não nos perdermos em divagações senão nunca conseguiremos ganhar o jogo.
Temos de estar constantemente a ponderar qual vai ser a jogada dos outros para decidir qual vai ser a nossa. Sempre um passo à frente...Volta não volta alguém faz uma jogada inesperada e lá se vão os nossos planos por água abaixo (ou não, ás vezes são os outros que se lixam).
Há várias maneiras de se ganhar, através de estratégias muito diferentes, mas é sempre preciso produzir e gerar dinheiro.

É um jogo de Filthy Rich:
Os dados são especialmente tendenciosos, há pessoas nitidamente bafejadas pela sorte. Outras, com a mesma estratégia vão sempre à falência.
Temos de decidir se apostamos forte e feio, arriscando-nos a perder tudo, ou se fazemos jogo mais pelo seguro, com pequenos negócios que rendem pouco mas também pagam pouco.
Umas vezes temos bons negócios e não os podemos jogar. Outras só nos sai bosta, não há um negócio de jeito que nos venha parar ás mãos. E ás vezes nem negócios conseguimos ter na mão...

Finalmente é um jogo de Pictionnary: Ás vezes é preciso fazer um desenho para conseguir explicar as coisas a certas pessoas... LOL

É muito feio ter mau perder... e pior ainda ter mau ganhar!
E se fizerem batota é bom que se assegurem de que ninguém dá por isso...

LOLOLOLOLOLOLOL

PS: que me desculpem os leitores menos versados em Jogos...

6 comentários:

  1. “If you must play, decide on three things at the start: the rules of the game, the stakes, and the quitting time”
    - Provérbio chinês

    “Life is the only game in which the object of the game is to learn the rules”
    - Ashleigh Brilliant (e não faço ideia quem seja o gajo)

    ResponderEliminar
  2. Ou, como dizia o outro, o sexo é como o Tarot, ou tens um bom parceiro ou é bom que tenhas uma boa mão... LOL


    (na realidade era um qualquer outro jogo de cartas, não me lembro agora qual, mas aplica-se bem ao Tarot...)

    ResponderEliminar
  3. "Sex is like a game of cards.
    If you don't have a good partner, you better have a good hand.
    "

    :-)

    ResponderEliminar
  4. Ah... de facto em Inglês soa muito melhor...

    ResponderEliminar
  5. LOLLLLLLLLLL

    Eu amo vir aki ;)
    Em especial ver como se traduz bem :)))))

    A vida é dos poucos jogos onde se fizeres batota não ganhas o jogo! Hehehe !!!

    Acabaram-se definitivamente os testamentos ;) para alegria de muitos LOL

    Bêjos

    ResponderEliminar
  6. E tristeza de outros... olha que porra!

    ResponderEliminar